Triste notícia veiculada nos últimos dias mostra que a lista de animais ameaçados de extinção no Brasil dobrou em oito anos.

Na última atualização, entraram na lista 701 animais. Uma nova espécie de boto-cor-de-rosa, a do Araguaia, da região Amazônica, recentemente descoberta, é um deles. O guaiamum, um caranguejo muito conhecido no Nordeste, é mais um animal sob ameaça. Outro caranguejo, o amarelo, encontrado na ilha de Fernando de Noronha, também está na lista. Além da Piabanha, peixe que era visto com frequência na região Sudeste, e a ave surucuá-de-murici, de Alagoas.

Muitos animais que já estavam na lista anterior, de 2014, continuam sob ameaça de extinção. É o caso da onça-pintada, lobo-guará, tamanduá-bandeira, ariranha, muriqui-do-norte, gato-mourisco e baleia-franca-austral.

A lista elaborada pela Comissão Nacional da Biodiversidade ainda vai passar pela avaliação do Ministério do Meio Ambiente antes de ser oficialmente publicada e, de acordo com Luciana Barbosa, pesquisadora da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, ela pode ser ainda maior, já que essa última divulgação não inclui dados do ano passado.

Até quando vamos continuar vendo nossos animais desaparecerem? Até quando vamos fechar os olhos para processos que contribuiem para a extinção de espécies essenciais para a nossa própria existênica?

(Com informações de: g1.globo.com/jornalnacional)

Compartilhar.

Deixe seu comentário!