Cartilha de políticas públicas municipais para o controle populacional de cães e gatos

Os cães e gatos estão, cada dia mais, ganhando um papel de destaque no ambiente familiar. Já se sabe que hoje existem mais cães do que crianças nos lares brasileiros e que esses animais, assim como várias outras espécies, são seres capazes de sentir medo, dor, alegria, tristeza, angústia, depressão, entre outras emoções. No entanto, ainda há muitos animais abandonados e em sofrimento nas ruas do país e outros tantos maltratados por aqueles que deveriam ser seus principais cuidadores. 

Para salvar esses animais do sofrimento, grupos de proteção animal e pessoas sensíveis à causa se dedicam incansavelmente a ajuda-los, muitas vezes abdicando de suas próprias vidas sem, entretanto, conseguir mudar essa durarealidade.

Responsabilidade essa que é, principalmente, do poder público municipal, especialmente por se tratar de um problema de Saúde Única. Isso significa que cuidar dos animaisimplica em melhorar a saúde também da população, reduzindo os riscos de zoonoses, promovendo a saúde emocional das pessoas – e não apenas daquelas que não suportam ver cães e gatos em sofrimento, como também daquelas que se beneficiam com o convívio e a troca de afetividade com os animais -, entre outros pontos que estão pontuados nesta cartilha.  Acesse aqui a cartilha: Cães e gatos – Políticas públicas municipais para o controle populacional

A disseminação de informações e a promoção do respeito aos animais estimularam a elaboração dessa cartilha, que busca apresentar de forma sucinta e objetiva políticas públicas para a gestão de animais em situação de rua e disseminar práticas viáveis e éticas de serem adotadas pelos municípios.

Um dos nossos objetivos é mudar a realidade de muitos municípios mineiros que ainda se utilizam da eutanásia, para não dizer extermínio, de animais encontrados nas ruas. Isso porque além do sofrimento causado aos animais e às pessoas que se importam com eles, essa prática que já se provou ineficaz para o controle da população de cães e gatos e também para o controle das zoonoses.

Abra sua mente e seu coração e você conseguirá enxergar, após a leitura dessa cartilha, que política pública para os animais não é algo extravagante ou desnecessário. Pelo contrário, é fundamental para a promoção da qualidade de vida em seu município e também para a economia de recursos na área da saúde a médio e longo prazos.

                                                                        Deputado Estadual Noraldino Júnior

Acesse aqui a cartilha: Cães e gatos – Políticas públicas municipais para o controle populacional

Dê a sua opinião